terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Do próprio veneneno

A quem eu quero enganar quando digo que estou bem ? a quem eu quero  mostrar que sou forte quando saio de casa com a cabeça erguida ? sempre digo no msn : tchau gente, vou dormir ; Mentira, vou pensar nele, sou deitar na cama, olhar para o teto e pensa no que está acontecendo, derrepente vem um filme em câmera lenta, de tudo que já passamos, de conversar , de brigas, de photos, de beijos ... e começo a cada vez mais pensar e pensar, lembrar de tudo , perco noites assim, e acordo pior do que quando dormi, porque o pensamento em você impera dentro de mim, seu sorriso, seu jeito, suas palavras. Depois que eu perdi você, pareceu um pega - pega, onde eu tinha que encontrar uma pessoa como você, com seu jeito difícil, com sua temperamento, com suas manias, e eu por várias vezes, encontrava uma coisa ou outra em alguém, quando eu estava surtando porque tudo me lembrava você eu percebi, que ninguém é igual a ninguém e se eu estava a procura disso, é porque ao mesmo tempo, eu queria você, não um outro, que tivesse metade do seu jeito, o jeito que nunca me agradou, que nunca me faz ficar nas nuvens, mas o jeito que me deixou apaixonada, aquele que se eu pudesse eu mudaria, mas tenho certeza que no final falaria : ah, eu acho que gosto mesmo de você, bem do jeito que você é *-*  . Passaram-se muito tempo, mas minha lente ainda pega o seu foco, é como automático, quando penso ser um objeto qualquer, bonito e radiante, é só arrumar o foco p. a decepção vir, já aconteceu muito, muitas vezes de tirar foto pensando ser algo banal, mas era a coisa mais importante p. mim *-* te amo & nada vai mudar, e mesmo que todo esforço foi me vão, eu posso morrer com a certeza que eu tentei até onde meu orgulho permite s2

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir